para empresasmaio 10, 2018

Ontem foi louco: correndo para lançar um serviço enquanto estava no carro indo pra reunião

O título deste textão já diz tudo, ontem foi um dia louco em que eu corri pra lançar um serviço enquanto estava no carro indo para a reunião de apresentação. Como você já deve ter percebido – se você já me segue a um tempo -, eu não bato muito bem da cabeça, não tenho medo de arriscar e definitivamente acredito que a vida é curta demais para viver sem estar em beta.

O que isso significa? Significa estar a uma hora de uma grande apresentação e resolver instalar uma nova versão do Windows que acabou de sair para quem está no Windows Insider. Quais as chances de dar erro, você me pergunta? Muitas. Pra começar o timing, só Deus sabe quanto tempo meu computador vai demorar para atualizar para o novo Windows, e ainda tem o tal do Morphy que criou uma tal lei que fazia o ambiente da padaria, sem bateria e sem internet, ser o ambiente perfeito para dar merda.

Ontem, entretanto, cheguei no ápice. Me orgulho disso? Sim. Deveria? Provavelmente não. Mas no fim deu tudo certo, pareceu uma cena de um filme onde tudo acontece no último minuto. Como é bom esse sentimento. Pra explicar um pouco, deixe-me dar um pouco de background técnico para você.

Eu estou em uma startup chamada Olá Wolff e nela nós estamos construindo um chatbot para facilitar a abertura de empresas. Esse chatbot está ficando cada dia maior e cada vez mais irá crescer, então para que tudo flua bem precisei criar um ambiente/servidores/DevOps que colaborassem para o crescimento exponencial que está por vir.

Isso significa que na última semana eu montei três ambientes para o nosso bot: o ambiente de Produção, de Testes e Apresentação e o ambiente de desenvolvimento. Mais do que isso, a integração contínua destes ambientes e as regras e políticas de negócios para cada um deles. Como o próprio nome diz, o ambiente de testes e apresentação será destinado ao que daqui a pouco vai chegar para o ambiente de produção.

Ok, só pra dar nomes aos bois, ambiente de produção é onde o serviço/aplicativo está. Ele é onde o usuário entra e ali é um lugar sensível e tudo precisa ser feito com precisão cirúrgica pois não queremos que o aplicativo saia do ar nem que haja problemas nele. Esse é o ambiente de produção e não queremos problemas nele, então, antes de chegar um código novo com aquela função hipermega legal, ela precisa passar por um ambiente de testes.

Para o nosso projeto, no Olá Wolff, o ambiente de testes é o mesmo do ambiente de apresentação. É isso mesmo, é o mesmo ambiente que usamos para mostrar o produto para possíveis investidores, para parceiros, para empresas interessadas e até semostrações ao vivo – assim a gente consegue esconder o que estamos desenvolvendo do que você está vendo… Temos sempre uma carta na manga.

Agora que você já entendeu como o projeto está organizado, entenda a minha loucura. Ontem foi o dia da entrega do MVP. Não, não é a entrega do prêmio… Bem que poderia ter um cerimônia do tipo Oscar, mas não é sobre esse MVP que eu estou falando. Estou falando do menor produto viável (ou MVP). Esse MVP chegou para o ambiente de testes e apresentações ontem.

O código estava pronto – em partes, faltava só a publicação dele. 30 minutos antes da mega importante reunião, eu comecei a configurar o ambiente de apresentação (e o Release do Visual Studio Online). Que na verdade foi 10 minutos após terminar de ajustar o ambiente de desenvolvimento. Ótimo, o site do desenvolvimento está rodando, falta agora a beta.

Todas as configurações feitas, estava revisando e encontrei um problema – se eu publica-se ali o banco de dados não funcionaria. Meu telefone toca, o CEO do projeto já está no carro me esperando para ir para a reunião. Peço mais 5 minutos. 5 minutos concedido, iriamos atrasar na reunião. Muda a string de conexão, clica em salva e sai correndo. Ainda não estava pronto.

Chegamos na tal reunião, e eles iriam atrasar um pouco, ufa! Pelo menos vou ter um tempo de finalizar isso daqui. Roteei a internet do meu celular, abri meu computador, comecei a digitar feito um louco, dei merge de duas branches na branche da beta, removi o código que não seria publicado. Liguei para o outro desenvolvedor do projeto e pedi para que ele fizesse isso na branche que ele estava mexendo. 5 minutos e estava tudo ok. Hora de jogar para o servidor. O código chega no VSO, compila sem problema, mas na hora da publicação foi o contrário.

Então, no Visual Studio Online, nós temos algumas releases/publicações, todas elas trabalham somente com um contexto (Enviroment), mas nessa, que é junção de todos os contextos do nosso chatbot (API, Chat, Web e outras coisinhas), nós temos 4 contextos com 2 artefatos vindo de dois repositórios diferentes. Organizar isso não foi fácil em 30 minutos, e é óbvio que iria dar problema na hora da publicação. Dois contextos estavam com problemas. Conserta rápido. A secretária diz que a nossa reunião iria começar em menos de 5 minutos. Clica em Publicar/Release e roga pelo melhor.

A reunião se inicia, o CEO está comentando alguns pontos importantes do nosso serviço. Enquanto isso vejo a notificação no meu celular dizendo que, e eu cito: “A publicação (versão 1.1805.3_prerelease) foi enviada com sucesso para o ambiente beta”. Foi um alívio e ao mesmo tempo não. Toda a publicação foi feita, mas estamos falando de um código novo, com uma publicação feita nessa correria, o medo? De ter quebrado o bot.

Usamos essa expressão no escritório para informar quando a web não consegue conversar com o bot, geralmente é por não ter passado a string de conexão correta para a API ou a API não ter ligado bem com os serviços cognitivos (LUIS + Azure). Não tinha como saber, não havia ainda criado o teste para validar isso.

Chegou a hora de apresentar. Minha vez de falar. Abro o navegador e digito a URL do nosso serviço, e bum! [para efeitos de suspense, segure a leitura por alguns segundos]

Estava funcionando lindamente.

para empresasmaio 03, 2018

Disponibilidade, segurança, praticidade e tudo o que um produto como serviço pode me oferecer

Se você chegou neste texto acreditando que ele irá te ajudar a organizar a sua bagunça, tenho uma notícia não muito boa para você: ele não foi feito com esse intuito. Mas é claro, você pode tirar bons insights da forma como eu organizo tudo o que preciso e como isso agrega aos meus clientes e a mim.

Durante os últimos meses eu precisei criar mecanismos para focar no que realmente importa: entregar um produto de qualidade para os meus clientes. Focar em inovação, criatividade, mas principalmente, estabilidade. Estabilidade para poder evoluir. Como uma empresa de uma pessoa só com várias áreas de atuação: consultoria, desenvolvimento de aplicativos, desenvolvimento de websites para empresas, líder em uma comunidade técnica e que quer desesperadamente ensinar a cada pessoa no planeta a programar, eu necessito de ter estabilidade.

Durante as últimas semanas venho trabalhando em ter essa estabilidade por três pontos:

1 – Organizando as finanças

Um dos pontos mais chatos de lidar: finança. É uma bagunça! Gerir datas, cobranças, formas e meios de pagamento, entre outros fatores é desgastante.

Gerar boleto, cobrar, pagar boleto, datas de vencimento chegando e cadê o pagamento? Clientes que pagam no dia 10, outros no dia 15, outros no dia 30, dia 8, pagamento pelo PagSeguro, pelo GerenciaNet, por depósito, pagamento em dinheiro vivo. Taxas, a quantidade de taxas sendo pagas é de eu não saber mais o quanto está sendo pago em taxas e se estou trabalhando só para pagar elas ou se estou recebendo algo no fim do mês. É uma bagunça!

Outro desafio na finança é a estabilidade de quem trabalha por conta própria – freelancers, precisamos garantir que mês que vem vamos receber um valor que irá pagar pelo que precisamos. O que custa um cliente cancelar o contrato e você ficar na mão? É preciso controlar bem uma reserva, claro! Mas que tal um pouco de estabilidade?

Para organizar essa enorme bagunça e gastar menos tempo pensando em cobranças e pagamentos, e gastar mais tempo pensando em inovação, nos próximos 3 meses estarei trabalhando junto com os meus clientes, para que todos os pagamentos venham de assinatura no cartão de crédito. Estarei pagando mais em taxas, porém terei certeza do pagamento em tempo real, sem precisar ficar cobrando. É mais fácil para mim e é mais fácil para meus clientes. Também optei por receber esse dinheiro só 30 dias após o pagamento, assim eu consigo ter um pouco mais de estabilidade nessa confusão toda.

Para ajudar nesse ponto, não estarei recebendo novos contratos com o plano I2 e o E1 nem permitindo contratos que pagarão somente por boleto ou depósito.

2 – Fazendo tudo o que precisa ser feito

Ok, esse é grande!

Listas. Eu amo listas. Fiz uma lista de tarefas do que precisa ser feito, separei os itens desta lista por diversas categorias, entre elas: Apps, Parcerias, Outsiderz, Para Empresas, Vítor Norton e Olá Wolff. Com isso consegui descobrir que eu tenho 24 vezes mais tarefas para os clientes de website do que qualquer outro projeto/lista. Sabendo disso eu resolvi separar um tempo para fazer cada um destes itens.

Reservei um tempo – alguns dias – somente para fazer esses itens. Gastei toda a minha energia ali, e não brinco em relação a isso, as pessoas que estavam do meu lado não me suportaram pois eu não fui muito socializável enquanto estava focando tudo o que tinha nessas tarefas. Foi algo como descobrir que você tem que fazer um trabalho gigantesco pra entregar no dia seguinte que vale metade da nota do semestre. Você simplesmente senta e faz, sem discussão, você já procrastinou tudo o que poderia. Por sorte nada estava atrasado. Irei compartilhar mais sobre esse trabalho ainda esse mês.

Mas o fato de ter removido uma quantidade gigantesca de tarefas da minha mente me fez ficar louco. Meu estagiário estava comigo quando completei a última tarefa e fiquei por três horas – sem brincadeira, perguntando a ele se tudo estava completo mesmo ou se eu estava ficando louco? Ao completar mais de 200 itens, eu demorei dois ou três dias para encontrar um outro conjunto de tarefas.

Então acabou esse conjunto de tarefas com a lista de tudo o que estava na sua cabeça? Aguarde um pouco que outro conjunto de tarefas irá aparecer e entrarão para a sua lista. São itens que você falou que iria fazer, que planejou, que até começou a fazer, mas por conta da correria do dia a dia e por prioridade em outros projetos acabou sempre ficando para depois. É como uma grande caixa de uma mudança recente, que você abre e guarda tudo no lugar, e quando você pensa que acabou, vê outra caixa maior ainda.

Do lado de cá já estamos na terceira grande caixa de tarefas, e estamos vasculhando a fundo cada item, cada cliente, cada projeto, cada área, para garantir que não exista nada escondido, pendente, aguardando, desenvolvendo. No downtime for Hustle-as-a-Service, é o que eu chamo! A energia exposta nessa missão é igual a de alguém que faz um TCC dois dias antes de entregar o trabalho e ainda tira 10 – se é que me entende. Claro que não estamos correndo, nem fora do prazo, só estamos falando da quantidade de energia gasta, ok?

Excelente história – ou não – mas como isso me auxilia a ficar focado? Simples, em um exemplo que pode ou não ter acontecido comigo, você sai para comprar algo para comer, você precisa de dinheiro então vai no banco e enquanto está indo no banco descobre que a gasolina está baixa e vai no posto, aproveita e faz um checkout do veículo, acaba agendando também o médico que você está adiando a séculos e já que está passando perto da casa da Maria, então porque não entregar aquele livro? Entregou o livro, pegou outro, leu. Voltou pra casa, já é 18 horas e você não almoçou. Foi perda de foco? Sim, totalmente! No fim do dia achei produtivo? Sim. Como ficar produtivo e ainda assim ficar focado? Acabando com essas tarefas pendentes para liberar espaço para novas.

Ainda há itens pontuais nessa lista a serem feitas e ela continua gigante em relação as outras listas, mas foi um começo.

3 – Migrando para um produto como serviço – a parte técnica que todos esperavam

Eu já te disse que eu tenho 24 vezes mais tarefas em relação a sites de clientes do que em qualquer outro projeto? O que me fez perguntar, o que motivou isso. Será que é o número de clientes? Estou esgotado com o meu trabalho? De forma alguma. Muitas destas tarefas são problemas técnicos que precisam de tempo para serem resolvidos, precisam ser pensados, precisam ser testados.

Eu vendo sites como serviço, e a plataforma de hospedagem dos meus sites está em uma máquina virtual. O poder de gerenciamento que eu tenho, de controle, de processamento, é gigante! Mas isso causa alguns problemas, que logo após ter migrado para Serviços de Aplicativos no Azure eu tive a solução imediata, listo alguns:

Atualização de software: Ao contratar uma máquina virtual no Azure eu tenho a certeza de ter os hardwares mais novos do mercado trabalhando comigo. Mas não o software. É preciso instalar novas versões dos serviços do Linux. E instalar essas versões podem ser um problema se não forem suficientemente testadas e você não configurar da forma correta. Apesar de amar o Linux, eu não sou nenhum expert nele e não consigo fazer muito.

Ao ter migrado para serviços de aplicativos no Azure, eu garanti que todas as atualizações do sistema hospedeiro sejam instalados após devidos testes que os maiores especialistas no assunto realizaram. Eu tenho certeza que os sites não irão cair por isso, nem sofreram mal funcionamento devido a uma configuração mal feita da minha parte.

Segurança dos dados: Um segundo ponto para ter migrado todos os sites para esse novo tipo de hospedagem, é que eu não preciso me preocupar com configurações que possam facilitar o acesso de informações sensíveis. Segurança é um ponto crucial para mim, então, de novo, eu estou deixando na mão de especialistas muito mais capazes do que eu. Eu não preciso me preocupar mais com certas configurações, ou ficar na dúvida se algo está ou não funcionando da forma que deveria.

Devidas configurações para o servidor: Agora está tudo configurado certinho, nas boas práticas, com segurança e eficiência. O que isso possibilitou? A resolução de diversas tarefas de forma instantânea somente com essa migração. Coisa simples, como a configuração correta que permite que eu faça uma atualização de um plugin do WordPress, até algo mais complicado, como os e-mails que estavam sendo disparados do servidor chegar sempre nas caixas de spam.

Praticidade: Sabe qual a dificuldade de configurar um site WordPress em um servidor Ubuntu? Baixa, mas é preciso ter um conhecimento do ambiente em que você está, das tecnologias que você está utilizando, e pode ser que no fim, você acabe por destruir o seu servidor se fizer alguma besteira. Hoje eu consigo subir um site WordPress com muito mais facilidade (um clique e bum! Instalado, configurado e atualizado!) – qualquer um vai poder subir um site agora, em produção! Esse é o nível de praticidade que estou falando!

Subir um WordPress como serviço no Azure, me facilita conectar com o banco de dados externamente, de fazer devidos backups – no serviço e na base de dados; de ter o armazenamento de arquivos estáticos – como imagens e vídeos – em outro serviço, de ter acesso mais seguro e organizado pelo FTP além de trabalhar com implementação contínua (Se você está lendo esse texto até aqui é porque interessa nesse assunto e a Implementação Contínua é perfeita para você).

Disponibilidade: Ao utilizar um serviço você garante a disponibilidade do mesmo. Então, graças a isso, se os serviços que eu estou utilizando começarem a alcançar marcas de acesso mais altas – como por exemplo um e-commerce no período da Black Friday – eu tenho a confiança de que o sistema não irá cair e que irá se escalonar para aguentar o tranco.

Ainda sobre disponibilidade, refiz a arquitetura de todos os sites disponibilizados possibilitando inclusive a integridade dos dados. Esse é um assunto para outro post.

Perceba que a forma de criar um site e dar a devida manutenção nele ficou mais fácil assim. E é por isso que nos próximos três meses estarei migrando todos os sites que estão em hospedagem de terceiros para estarem hospedados sobre o mesmo guarda-chuva, eliminando assim gastos do cliente mas principalmente para mim: ter que lidar com o suporte de terceiros, com ambientes que não estou familiarizado nem com tecnologias antigas. Não é esse o foco.

4 – Tudo em um lugar somente

Esse é bem simples, até pela forma como a minha empresa é construída: estamos com tudo na nuvem!

PowerBI: Mas não adianta só ter tudo na nuvem, estamos com dados crescendo a cada dia de forma esporádica, é preciso ter acesso as informações que o Big Data te provê. Ter a possibilidade de ver TODOS os dados em um único lugar, como o PowerBI é genial.

Gerenciamento: Se você me pedir para listar os sites que eu fiz, eu vou gaguejar, vai demorar um tempo pra eu lembrar de todos e eu definitivamente vou esquecer alguns – falando nisso preciso atualizar o portfólio aqui do site. Sites que estão aguardando algo, que estão em desenvolvimento, que estão concluídos. É um desafio manter organizado essas informações e continuar produtivo sem entrar em colapso. Deste então estou reunindo no mesmo lugar tudo.

Assim como a forma de pagamento será alterada, a hospedagem dos sites, nos próximos meses também estarei transferindo todos os domínios de todos os clientes para o mesmo serviço, assim conseguirei manter um controle maior do que está acontecendo e resolver de forma mais prática todos os conflitos. A parte complicada? Fazer isso sem downtime.

Além disso, estamos gerenciando todos os sites de um único portal agora, permitindo automatizar backups do WordPress, atualizar o core, plugins, temas com um clique, além de monitorar tudo o que está acontecendo. Assim eu gastarei 5 minutos em tarefas que levariam horas. E ainda posso automatizar isso!

Conclusão

Sendo uma empresa de uma única pessoa, ter esses quatro pontos alinhados realmente facilitam a minha vida e principalmente permite focar no que realmente importa. Permite viver o momento, tomar decisões melhores, sentir-se seguro do seu trabalho e ter uma garantia maior sobre ele.

Obrigado por ler um texto deste tamanho, espero que tenha sido útil de alguma forma, e se tiver ideias sobre esses pontos, sou todo ouvidos!

para vocêmarço 26, 2018

Conheça a comunidade Outsiderz

Não é segredo que a comunidade de desenvolvedores do sul do Estado do Espírito Santo é fria – se é que existe uma comunidade -, não há eventos, meetups, um grupo ou compartilhamento de conhecimento. O que há é faculdades criando alguns eventos em que o máximo que acontece é ter a presença dos alunos da mesma lá somente por querer horas extras. Não há quem não concorde que esse cenário precisa ser mudado na região.

Os professores, coordenadores de faculdades do sul do estado também estão cansados de ter que lidar com alunos sedentos por horas extras e querem começar a lidar com a comunidade sedenta com conhecimento de novas tecnologias.

Temos grandes profissionais na nossa região, capazes de criar sistemas complexos do nada, capazes de colocar empresas da região a nível nacional, capazes de ensinar e compartilhar o que aprenderam com entusiastas, mas principalmente, com crianças que começam a se apaixonar por código através da robótica. Profissionais que se sentem afastados dos grandes eventos que acontecem principalmente nas capitais. Profissionais querendo comunicar entre si, formar uma comunidade, participar de algo.

Tenho orgulho de participar e ser líder de uma das maiores comunidades de entusiastas do Brasil, o Windows Insider Brasil. O grupo de Insiders são pessoas que estão trabalhando junto com a Microsoft em construir o melhor Windows que já existiu. Os Insiders são aqueles que estão dentro da equipe de desenvolvimento do Windows. Pensando nisso, é com orgulho que anuncio a criação da comunidade Outsiderz, para juntar todos aqueles que, de alguma forma, sentem que precisam participar de algo, de interagir, ajudar e cocriar com outros desenvolvedores.

A comunidade Outsiderz tem sua página e grupo no Facebook, além de um canal no YouTube. Para mais informações veja a página exclusiva do Outsiderz. Mas, mais importante que uma página e contas nas redes sociais, vamos começar a organizar eventos, hackathons, e meetups semanais.

Iremos começar os nossos meetups ainda em Abril, então fique ligado na página e no nosso grupo. A data e horário pode sofrer alterações, por favor acompanhe as notícias desse encontro na página do evento no Facebook.

No downtime for Hustle-as-a-Service,
Vítor Norton

para vocêmarço 10, 2018

A melhor parte do Summit fica para depois

Ao contrário do que eu estava esperando acontecer: de chegar em casa extremamente cansado sem conseguir dizer ao menos uma palavra ou reconhecer um rosto amigo na minha frente de tão exausto que eu estaria depois de 48 horas de viagem intensa. Eu estou pilhado. Estou energético, querendo fazer o mundo girar mais rápido. Estou cantando Zip-a-dee-doo-dah, zip-a-dee-ay!

O Summit é a maior reunião global de MVPs (Microsoft e Windows Insiders) do mundo! Então é de se imaginar que depois de aprender tudo o que eles tem para nos ensinar, ver o que vem pela frente, sentir novamente o gostinho da vibe Microsoft de ser, e claro, querer desesperadamente uma entrevista com os caras para começar a trabalhar lá amanhã mesmo, você fica uma pilha.

Entenda o que eu quero dizer sobre o Summit ajudar a quebrar barreiras interpessoais. Então, eu tenho duas coisas que sou viciado: listas e o OneNote, e elas meio que conversam entre si. Então não é de surpreender que eu fiz uma lista de, aproximadamente, 20 itens que eu queria resolver dentro do Summit. Coisas como: detalhes e networkings capazes de me ajudar com meetups, informações técnicas de produtos que estavam me impedindo de avançar, dúvidas sobre o processo do trabalho de vários amigos e colegas de trabalho, enfim. A maior parte desta lista eu consegui resolver nos dois dias anteriores do Summit somente por estar em junto de outros líderes reconhecidos da comunidade. E como você fica quando você consegue resolver a maior parte dos seus problemas? Pilhado.

Não há barreiras técnicas, há suporte. Não há desenvolvedor independente, há uma comunidade. Não há sonhos, haja ação! Estou uma pilha, uma pilha que irá demorar 5 dias para conseguir colocar os pensamentos, as ideias, as informações em ordem. Uma pilha que irá rever cada projeto, desde os antigos que ainda estão no papel, até os mais novos que ainda nem anunciei. O Summit é mais do que uma conferencia com um bando de nerds juntos – o que é ótimo -, é uma maneira de me fazer focar no que realmente importa: a comunidade. De trabalhar, de produzir, de criar, de se voluntariar, de fazer da sua missão: a comunidade.

Durante uma das sessões foi me perguntado algo sobre mim que não estava no meu currículo, e enquanto vários responderam algo muito interessante e que impacta no mundo, eu só consegui pensar no tanto de séries que já assisti. Tem algo errado. Tem algo errado em gastar maior parte do meu tempo produzindo um software que não irá agregar nada ao mundo, ou produzir um software que poucos irão utilizar.

Se eu quero criar mais para a comunidade, e fazer disso parte da minha vida, eu preciso me mudar. Eu preciso voltar atrás e refazer cada projeto, alinhando eles com as necessidades da comunidade, eu preciso fazer o mundo girar mais rápido, não somente para mim e para todos ao meu derredor, que por um acaso, hoje mais do que nunca, quero que todos saibam criar códigos. É usar essa vibe positiva que eu consigo encontrar nos escritórios da Microsoft para fazer algo bom, algo útil, e não usar as toneladas de conteúdos confidenciais que eu recebi nessa última semana para uso pessoal e que somente eu terei acesso.

Se você não sabe de que vibe é essa que eu estou falando, só assista aos Webcasts da equipe Windows Insider, onde o apresentador usar um chapéu de taco mexicano, e um dos diretos do programa vai fantasiado de algum personagem de Star Trek. Eles se divertem tanto que nem parece que estão trabalhando. Quem disse que trabalho é o oposto de diversão?

Todo ano é assim. Todo Summit eu volto uma pilha que precisa ser descarregada. Todo Summit eu tenho certeza que estou no caminho certo, e melhor do que isso, o caminho fica menos tortuoso e mais iluminado. É um gás novo que recebemos depois de reencontrar amigos, como o Andre Buss, que queremos impulsionar ainda mais a comunidade brasileira de Insiders. E queria agradecer muito alguns dos MVPs que ligaram essa pilha somente pelos papos no carro, ou no café ou nas festas: Angelo Belchior, David e Colin Smith, Erick Wendel, Raphael Koellner, Raphael Santos, Thamyris Gameiro e Jaqueline Ramos e vários outros que seria quase impossível listar o nome de todos aqui. Foram tantos MVPs que eu em uma semana, no mesmo local, ainda não consegui encontrar com alguns mega importantes para mim, mas ainda sim, essa viagem é a melhor parte de ser MVP.

Quero dizer, ainda que com toda essa pilha, eu ainda quero desesperadamente a minha cama, o meu aconchego e os meus pés para cima.

Eu acabo de chegar do MVP Summit, lá na Microsoft. Sim, foram 18 horas em um avião e totalizando 48 horas de viagem só da volta. Não é pra qualquer um. Eu sei que eu posso ser dramático as vezes – sempre -, mas ao entrar em um banho na sala VIP da Aeromexico, percebi que minhas meias estavam sujas de sangue. Motivo? Talvez o tanto que eu andei pra lá e pra cá, as três vezes em que perdi o Uber e saí correndo igual um louco na rua que acaba de perder o chapéu para as intemperes de Seattle. Esse pode ser um motivo para eu ter encontrado sangue nas minhas meias. Faz 48 horas que eu estou em viajem (falta duas para chegar em casa) e 72 horas sem conseguir colocar meu pé para cima.

para empresasjaneiro 24, 2018

WaaS: As novidades que podem impactar no seu negócio

A pouco menos de um ano atrás começamos essa jornada, com o nome B-WEB, ela foi criada para colocar as necessidades dos clientes a frente da empresa. A muito tempo atrás as empresas costumavam analisar as vendas. Era isso. Vendas. Uma vez que sua venda fosse concluída, está pronto! Mas tem outra medida, acima dessa que é o sucesso do seu cliente. É isso que conta. A métrica de caso que deve ser a principal é o sucesso do seu cliente. Ela não é a única métrica, é a mais importante. Porque se alguém não for bem-sucedido usando o seu produto ou serviço, eles não vão utilizar novamente. Simples. Nem irão dizer para outras pessoas sobre. É vital que negócios e organizações como a minha, a sua, esteja antenada aos sinais que estão lá fora.  Nossos clientes participam do que chamamos carinhosamente de WAAS (Web-as-a-Service) que é o entendimento de que sua presença na web vai além de criar um site. A web evoluí, e se não evoluirmos juntos, ficamos para trás. Isto significa fazer mais do que uma empresa tradicional. Responsáveis por sua marca na web, temos o cuidado de estar antenado para o que há de vir.

Evoluímos muito nos últimos meses, e queremos ir além. Nas últimas semanas preparei um conjunto de novidades empolgantes para os meus clientes. Então, se me permite, gostaria de falar de algumas delas.

Introdução a campanhas de marketing

Uma das ferramentas mais importantes para fidelizar clientes e conseguir novas vendas é o e-mail marketing. Com ele é possível informar para seu cliente sobre novos produtos e promoções, diretamente através do e-mail dele, além de criar um bom relacionamento com ele num mundo digital. As possibilidades através deste formato de campanha são gigantes e nós iremos conversar mais sobre quando começarmos a implementar em nossos sites.

A quantidade de e-mail marketing disparada varia de plano para plano, no Institucional Pro (I3) é 1 e-mail por mês, enquanto no E-commerce Premium (I2) são 1 a cada duas semanas e no E-commerce Ultimate (E3) são um a cada semana. Vale lembrar que nós estaremos trabalhando com a versão gratuita do MailChimp, e caso seja necessário a compra da plataforma completa, o valor do mesmo será a cargo do cliente.

E-commerce

Google Product Feed: Já percebeu que o Google mostra alguns produtos junto com os resultados de pesquisa? Eles são tão cativantes, tentadores e atraentes! Eles chamam a atenção imediatamente para os nossos olhos, nos motiva a clicar neles e olhar diretamente na sua página de compra. O Google Merchant, a idéia brilhante do Google, bem concebida para aqueles que visam impulsionar suas vendas. Pense nisso! Esse simples clique não só atingirá o objetivo, mas também levará os usuários que têm uma forte tendência a comprar no seu site e, como consequência previsível, aumentam suas vendas.

Esta opção está disponível para os planos E2 e E3, verificar data de disponibilidade.

Histórico do consumidor: Os números são muito importantes nos negócios! Quase 100% das lojas de comércio eletrônico usam análises para entender o comportamento dos clientes, mas nenhuma dessas ferramentas é mais importante, nenhuma dessas ferramentas analisa os dados do Rafael Louzada, seu melhor cliente.
E você precisa saber o que o Rafael Louzada faz, e não apenas os clientes que apenas tropeçaram em seu site. Com esta função você poderá ver que página cada um dos seus usuários está visualizando.

Disponível para os planos E2 e E3.

Recentemente visualizados e comprados juntos: É importante, além de ver o que o seu consumidor está procurando, a sua loja virtual lembrar dele. E por isso, estaremos colocando nos sites dos planos E2 e E3, na primeira página, os produtos recentemente visualizados e os comprar juntos, para que o cliente faça um combo na hora da compra.

Tamanho de produtos variáveis: Digamos que você quer vender uma camisa… O problema é que a camisa possui diversos tamanhos, cores e formas. Agora você pode inserir a opção de escolher entre elas no seu produto.

Disponível somente para o plano E3.

Edição rápida: Com esta função você pode editar rapidamente vários detalhes de vários produtos simultaneamente de forma rápida e prática.

Disponível somente para o plano E3.

Pequenas mudanças que fazem a diferença

E-mail profissional: Agora é possível contratar novos e-mails separadamente pelo valor de R$35,00. Além disso agora todos os clientes (com exceção dos planos I1 e E1) podem ter até um alias. Um alias é um endereço de e-mail que pode ser utilizada em cima da sua atual, então se você possui o e-mail: contato@vtnorton.com e queira também atender pelo e-mail suporte@vtnorton.com, você pode utilizar a mesma caixa de entrada para os dois.

Multilinguagens: Você pode expandir as barreiras do seu negócio por colocar o seu site em vários idiomas. Antes a contratação de sites com múltiplos idiomas era feita através de um valor de R$220,00 e agora ficando apenas R$60,00 por idioma.

Segurança: Antes, somente sites no plano E2 e E3 possuíam certificado SSL, e sabemos o quanto esse certificado é importante para que sua marca seja bem vista em um mundo digital. É ela que permite que o seu site possa ser acessado de forma criptografada, pelo protocolo HTTPS. Agora todos os sites, com exceção do I1 recebem um certificado digital SSL.

Pagamento: Todos os pagamentos agora serão feitos somente via Boleto, emitidos no início de cada mês. Vale lembrar que caso seja necessário a emissão de mais um boleto, haverá uma taxa de R$5,00 cobrados por terceirizados para o mesmo.

Relatórios mensais: Sabemos o quanto é importante estar informado de como vão as suas vendas, o que os seus clientes buscam, o que eles estão comprando, quem são eles e de onde eles são. Essas informações são preciosas para a criação de campanhas de marketing, estando em um mundo digital, podemos oferecer uma detalhada visão de seus clientes, e por isso estamos agora trabalhando junto com a plataforma DashGoo para enviarmos, no fim de cada mês, um relatório das suas vendas e de seus acessos.

Este relatório irá começar a ser disparado gradativamente a partir de fevereiro.

Alterações de preços

Com todas essas alterações nos nossos serviços, mantendo a qualidade, tivemos que dar uma mexidinha nos preços, e que não necessariamente ficaram mais caro.

  • Institucional Starter (I1): não teve alteração no preço da mensalidade.
  • Institucional Light (I2): Os clientes que antes pagavam R$ 290,00 mensais passam a pagar, junto com novos clientes, R$ 145,00 mensais. Equivalente a 50% de desconto na mensalidade.
  • Institucional Pro (I3): O valor teve um acréscimo de R$5,00 passando a ficar em R$655 reais mensais.
  • E-Commerce Basic (E1): Os clientes que antes pagavam R$420,00 mensais passam a pagar, junto com novos clientes, R$ 360,00 mensais. Equivalente a 15% de desconto na mensalidade.
  • E-Commerce Premium (E2): O valor teve um acréscimo de R$15,00 passando a ficar em R$895 mensais.
  • E-Commerce Ultimate (E3): Os clientes que antes pagavam R$1.540,00 mensais passam a pagar, junto com novos clientes, R$ 1,525 mensais.

Nota: Esses valores começam a ter efeito somente a partir do dia 24 de junho para os clientes, e para novas contratações efeito imediato.

Ah, devido a quantidade de testes e de alterações, elas só começarão a ser implementadas no final de abril até o início de junho, queremos que tudo saia perfeito e que nenhum site entre em modo de manutenção nem que fique um segundo fora do ar, pois sabemos como isso pode prejudicar o seu negócio.

Com essas mudanças, houve alterações no termo de aceite, confira.

para vocêdezembro 21, 2017

O que tem de tão especial na build 17063?

O que tem de tão especial na build 17063 que foi lançado para os Insiders nesta semana? A resposta vai além das incríveis adições de funções como a linha do tempo, sets e outras.

A Microsoft lançou duas funções grandes nesta build, que por si só já fariam desta a mais esperada. A função de linha do tempo havia sido apresentada no ano passado e prometida para a Fall Creators Update, mas os Insiders nem chegaram a testar ela.  E também a função chamada, por enquanto, de Sets, que coloca as janelas dos aplicativos em uma só.

Além destas duas grandes novidades, tivemos mais de 20 páginas (de acordo com a equipe do Windows Insider) só de mudanças e a maioria delas, como:  aplicativo de configurações ganhar os efeitos do Fluent Design e a opção de alterar o idioma do teclado independente do idioma de exibição, são requisitadas a muito por nós Insiders.

O mais fantástico entretanto, foi o que ela representa. Depois de vários dias sem nenhuma compilação nova, é chegada a hora. Eu não senti tanta animação por uma build assim desde o início do programa, onde não sabíamos para onde íamos. Instalar essa build, ver a porcentagem da instalação dos Insiders pelo Twitter, comentar o quão lenta está sendo, e saber de todos os problemas de instalação logo antes de concluir. Virar a noite para instalar uma Build. É procurar vídeos de Hands on sobre o Sets e a Linha do Tempo enquanto você está baixando a nova build pois você não está aguantando de curiosidade para ver o que é isso. Impagável. Parece que o programa voltou ao que era.

Não me entenda mal, eu amo a direção em que o Windows Insider se encontra, o que a Dona Sarkar e sua equipe estão fazendo e o entendimento deles sobre a responsabilidade e o trabalho que eles tem é sensacional. E antes que venham haters dizendo que essa empolgação começou logo após a saída do Gabe Aul, deixe-me te dizer que antes dele sair já não estávamos tão empolgados quanto ficamos com essa última.

Como o Zac Bowden bem ressaltou, essa build é cheia de bugs. Design por fazer, primeiras versões de testes do produto como deve ser. Não foi como o My People que quando foi lançado para os Insiders já estava em uma versão madura e que nós não tínhamos tanto o que falar para a equipe de desenvolvimento. Mas desta vez, a função Sets esta inacabada, bugada, estranha, e estamos amando pois agora podemos mandar feedback enquanto eles constroem essa parte.

Espero ver mais builds como essa, o que vocês acharam desta build?

para devs, para vocêdezembro 14, 2017

Nova atualização para o Formula: v3.1710.371

Hoje eu estou lançando uma nova atualização para o meu aplicativo Formula – Universal Code Editor, com algumas alterações baseadas no feedback da última versão que introduziu o modo escuro e o novo design do aplicativo.

  • A página lateral não irá piscar e recarregar quando alterar o tamanho da janela
  • Adicionado o link, na página lateral, para adicionar novo arquivo. Esse link também permite que você feche o painel lateral.
  • Melhorado o código para realizar a auto identação seu código.

Como sempre, mande feedback!

para empresasnovembro 28, 2017

Você tem o direito de definir as regras para o seu negócio

Outro dia veio esse sujeito, que não irei nomear, querendo que eu fizesse um site para ele e ele pagaria bem. Mas eu recusei. Não me entenda mal, mas eu estou cercado de clientes incríveis que são verdadeiros amigos, que eu saio das reuniões com alto astral e me sentindo capaz de dominar o mundo. Não foi o caso desse possível cliente.

Eu resolvi não fazer o site de ecommerce para esse cliente pois senti que não iria chegar na metade da expectativa dele. Sabe, aquela frase tão infame da Dilma: “Quando chegar na meta nós iremos dobrar ela”, pois é, aqui é assim. É uma meta real, uma meta que esse cliente não iria conseguir. O investimento seria caro demais para pouco retorno. Precisava do dinheiro? Sim. Mas daqui alguns meses ele viria até mim dizendo: não estou recebendo o que eu esperava então quero o meu dinheiro de volta [sim, isso acontece folks]. Recusei e fui para casa.

Ah quem diz que eu fiz besteria e que eu não poderia ter recusado, mas pior do que isso, há empresas que não irão recusar fazer esse serviço. Irão desperdiçar o dinheiro do cliente e mão de obra com algo que não dará retorno pro cliente. O que há de errado em pensar primeiro no cliente?

Todas essas regras sobre engajamento com clientes, formas de lidar com eles, e todas essas palavras chaves: “Como você conversa com clientes”, “Como negociar com o cliente”. Essas regras são uma merda. Elas são de décadas atrás. Elas foram inventadas por alguém nos anos 1900, no início dos anos 1900, são a opinião de outra pessoa. É assim que você deve lidar com os clientes, quando o motor a vapor estava envolvido. O tempo passou, e essas regras são opiniões de outra pessoa. Você tem o direito de definir as regras para engajamento de clientes para o seu negócio. E não existe resposta certa ou errada sobre como fazer isso.

Pouco antes da B-WEB fechar e eu trabalhar somente com o meu nome exposto, me disseram que eu não sabia vender. De fato, não sou especialista nisso nem pretendo ser.  Mas aqui vai o que eu aprendi: nunca minta ou prometa nada para um cliente. O sucesso do cliente é o seu sucesso. O que isso quer dizer? Quer dizer que você vai precisar analisar o mercado dele, vai precisar criar maneiras e mecanismos para entender o que ele precisa para alavancar a marca e as vendas dele. Quer dizer que você vai passar maior parte do seu tempo estudando formas de melhorar o negócio dele do que realmente programando.

Ok, mas até aí você provavelmente já sabia ou era óbvio demais, afinal, todos empreendedores de palco dizem o mesmo. Mas aqui vai outra coisa: não mentir não é o mesmo do que ser sincero. Perdi as contas de quantas vezes disse para um cliente: “Eu não sei fazer isso”, “Não tenho capacidade para fazer isso” e “Eu não vou entregar isso a tempo”. Mas, mais importante, eu disse diversas vezes: “Isso não vai funcionar”, “Você não vai querer espantar seus clientes com música tocando no seu site” e “Isso que você quer, ninguém usa, é pior que Comic Sans”. Seja sincero com seus clientes desde o dia zero. As grandes empresas e grandes corporações estão preocupadas demais com dinheiro para poder ser sinceros.

Nós vivemos em um tempo onde as pessoas nunca viveram tão separadas. Apesar das mídias sociais e de nós estarmos ativos nas redes sociais, e ficarmos engajados com humanos 24 horas. Nós estamos sozinhos. Porque nós sentimos que não somos ouvidos. E os clientes são a mesma coisa. Dê ao cliente o que ele quer, o que ele quer de coração. De ser apreciado, validado, de fazer parte de algo. Você terá o coração dele. Você terá a alma dele. E uma vez que você tem o coração e a alma da pessoa, você tem a mente delas. E ai o cliente vai querer participar com você, ser seu amigo.

Clientes são humanos, são primeiramente humanos, e como todos os humanos, eles querem o que todos queremos, além de todas as necessidades especiais.

Eu posso não saber vender bem, mas estou aprendendo sempre, e não saber vender me trouxe clientes fiéis, que acreditam no meu negócio da forma como acredito no deles. Clientes que entendem que o tempo mudou, não é mais suficiente para uma empresa de ter só um produto ou um serviço. Mas não é suficiente ter só isso.

 

Sem tempo a perder para Hustle-as-a-Service,
Vítor Norton

para devs, para vocêoutubro 24, 2017

Formula v3.1710.363 – O que tem de novidade?

Um nova atualização chegou na loja! Agora o Formula ? Universal Code Editor tem várias novas funções e correções de erros que irão fazer você amar este produto. Ouvi o seu feedback e esta é o maior lançamento deste produto. Quer ver o que mudou?

Eu quero que você possa curtir esse produto, então é por isso que estarei abrindo em modo trial de 1 dia até 27 de Novembro, e não se esqueça que para MVPs o Formula é grátis!

Novo design

A interface original do Formula foi baseado no Microsoft Edge para parecer similar e próximo do que os usuários esperam de um aplicativo para Windows 10. Mas, alguns usuários acharam que esse não era o design ideal, e baseado no feedback deles, o design foi 100% refeito.

Começando com o novo Fluent Design que foi implementado no Windows 10 Fall Creators Update, o aplicativo está sexy com o design acrilico entre outras novidades.

Depois disso, foi hora de refazer o ícone do Formula para a barra de tarefas, agora está transparente.

Página de boas vindas

A página de boas vindas recebeu um novo look, com muito trabalho e muito feedback dos beta testers, essa área agora inclui:

  • Arquivos recentes: Uma maneira mais intuitiva, mais produtiva para abrir arquivos.
  • Notícias de desenvolvimento: Descubra o que está sendo desenvolvido para o Formula, na página de boas vindas agora tem incluso as últimas notícias do Formula.
  • Ícones, Ícones, Ícones: Existe novos ícones através de todo o aplicativo, incluindo nas abas, e por colocar os ícones, a experiência da página de boas vindas ficou mais intuitiva para nvoos usuários identificar o que eles querem.

Modo escuro

Sim, ele chegou! A função mais requisitada de todos os tempos! Um modo completamente novo, o modo escuro. Desenvolvedores preferem codificar em um ambiente que é mais confortável para os olhos deles, e algumas vezes muita luz nos olhos não é exatamente confortável. Então, escutei vocês e agora, está aqui! Para ativvar ele, coloque seu telefone ou PC no modo escuro, ou vá em Settings > Personalization e mude para Dark Mode.

Por favor, me diga o que você achaou do novo Dark Mode!

Código

Formula é todo sobre código. Então aqui estão algumas mudanças que irão melhorar o seu código!

  • Personalização: Você pode mudar a fonte padrão e o tamanho dela no novo painel de configurações. Para fazer isso, vá em Settings > Personalization. Você irá precisar recarregar a aba que você está trabalhando para que a mudança tenha efeito.
  • Full screen: Você pode utsar o novo botão no editor para abrir o Formula em tela cheia, ou precione F11.
  • Status bar: Tem três coisas novas aqui: linha e coluna, além do número de linha de código, alguns usuários vão amar ver em que linha e em que coluna eles estão. Agora no canto inferior direito, você pode ver isso! Além de melhroas no reconhecimento do não-UFT-8. Não é perfeito ainda, eu sei, mas ainda estou trabalhando isso, e parte deste novo código já está no App e mostra o formato em que você está trabalhando na status bar. Ainda na status bar você pode ver em que linguagens você está trabalhando.
  • Mais suporte a linguagens: yeah! Claro, e este é a maior adição de linguagens inclusas no Formula. Antes eram apenas 18 linguagens, e agora reconhece 34! Aqui está a lista completa de novas linguagens: Cobol (yeah? eu sei, Mas é Universal Code Editor, lembra?), CooffeeScript, Crystal, Cython, Fortran (Universal Code? realmente), F#, Objective-C, Pascal, PowerShell, Ruby, Factor, Diff, Groovy, Elm e Yaml. Se sua lingua favorita nãoe stá aqui, por favor, me avise e eu irei trabalhar para incluir ela.

Melhorias nas abas

Tive muito trabalho aqui, e você vai amar como as abas estão funcionando agora. Mais de 90% da lógica nesta área foi reescrita, e com isso muitos bugs foram consertados e novas funções chegaram::

  • Reorganize abas: você pode arrastar uma aba para a esquerda ou direita para mudar a sua atual posição.
  • Menu de contexto: Clique com o botão direito em uma aba para acessar funções como: Fechar aba, fechar outras abas, fechar todas não salvas.
  • Visualizador de abas: abas agora ocupam somente o espaço necessário para cada uma: você pode acessar a aba que você precisa só clicando no visualizador de abas. Deslize para a esquerda para deletar ela.

O aplicativo em si

  • Linha de comando: Ainda estou fazendo disso algo, mas por hora você pode digitar “formula” no prompt de comando ou na barra de endereços do explorar de arquivos para abrir.
  • Página de configurações: Isto é realmente animador, não só pelas funções que estão aqui, mas no que vai estar aqui no futuro. Mas por enquanto, você pod elimpar a lista de arquivos recentes, restaurar padrões, mudar o layout e mais.
  • Página de sobre: Agora na página de sobre você pode ver as notícias.
  • Log de mudanças: A visualização dos logs de mudanças agora está completamente diferente. Changelogs podem ter imagnes, gifs e a leitura foi realmente melhorada.

Correção de problemas

  • Agora, quando você termina de digitar o nome de um novo arquivo, basta apertar Enter para criar ele.
  • Após criar um arquvio agora ele abre sozinho.
  • Abas não irão piscar quando você salvar ou mudar um arquivo.
  • Status bar agora irá desaparecer quando o arquivo for fechando.
  • O design foi melhorado para dispositivos com high DPI.
  • Quando abre um novo arquvio, a janela não irá piscar.
  • Consertado o erro que fazia a página de Novo Arquivo quebrar após selecionar uma linguagem e voltar para mudar a categoria.
  • Correções de ortografia.
  • Consertado o problema que impedia arquivo com o código ?</textarea>? de abrir, como o arquivo jquery.js.
  • Removido o botão de doar com o Paypal.

Notas

Formula irá continuar o suporte para o Windows 10 Mobile. Mas as versões inciiais do Windows 10 (10240 e 10586) não são mais suportadas, por causa de funções como as abas e os menus de contexto. Se você quer atualizar o Formual você precisará atualizar o Windows.

O ciclo de desenvolvimento do app irá seguir o ciclo de desenvolvimento do Windows, então vocês irá ter uma nova versão incrível, como essa, em março ou abril do próximo ano. Por favor, me envie feedbacks ou reporte qualquer bug que você entrontrar, estarei mandando hotfixes para a loja até 15 de dezembro.

 

para vocêagosto 18, 2017

Compilado de vídeos para te ajudar com os aplicativos do Windows

Galera, coloquei uma pancada de vídeos no YouTube hoje, com dicas de apps! Por favor, me ajudem a divulgar o canal, estou com ótimas ideias pra ele!
Tem videos de Paint3D, Groove Music, Office, Mapas, etc…

Segue a lista de vídeos de hoje:

1. Como ver clipe de músicas no Groove
2. Como deixar uma playlist disponível offline no Groove Music
3. Como compartilhar uma playlist
4. Como colocar uma playlist no menu Iniciar
5. Como converter temperaturas com a Calculadora
6. Como tirar prints de locais específicos da tela
7. Como alterar o idioma do documento que você está editando no Word
8. Como descobrir mais informações sobre uma palavra com o Word
9. Como ler um documento no Word (modo de leitura)
10. Como mudar a orientação da página no Word
11. Como compartilhar um arquivo do Word
12. Como criar objetos 3D com o Paint 3D
13. Como colocar filtros nos seus desenhos do Paint 3D
14. Como baixar modelos 3D da comunidade Remix
15. Como impedir que a Loja atualize aplicativos automaticamente

Na próxima sexta feira, 25 de agosto, estarei publicando vários videos do Microsoft Edge, aguardem!

Ah, não esquece de compartilhar, curtir e comentar, ajuda muito!