Blog
abr 20

#UmAnoAtras – O melhor pior dia da minha vida

No dia 11 de março a Microsoft publicou uma notícia, que mais tarde viria a mudar a minha vida por completo: O concurso do Windows Insider que daria aos ganhadores uma viagem para Redmond conhecer a sede da empresa. Era bem simples a participação do concurso, bastava gravar um vídeo falando sobre o Windows 10 e o Windows Insider Program.

Prédio 37 de Microsoft
A primeira foto que tirei do prédio da Microsoft. Prédio 37.

Eu vi este concurso e pensei, apesar de ser um pensamento cliché, “Wow, que foda! Mas não tenho chances”. De fato, não tinha, pois eu não estava interessado em gravar um vídeo meu e claro, seria só para quem morasse nos Estados Unidos da América. Mais tarde descobri que era para todo o mundo. Ainda fiquei naquela de não posso fazer isso. Dois dias antes do prazo final para o envio do vídeo aceitei um desafio: de começar a dizer sim para as coisas que mais me assustam. Já nem lembrava mais dele, mas o universo fez aparecer a ideia enquanto eu estava dormindo. Rapidamente pedi ajuda a um grande amigo criativo para me dar dicas de como fazer um vídeo descente. Passei o dia montando um vídeo, e no final, o vídeo foi totalmente diferente.

Um dia antes do prazo final, sem internet em casa, fiz o impossível para baixar um software de edição de vídeos, fiz um vídeo gravei o áudio e publiquei. Foi um dia louco. A conexão da internet no shopping estava de mal a pior, metade da cidade estava sem luz. Estava 38º Celsius e eu andando – correndo – de um lado para o outro a procura de um WiFi aberto. Na minha faculdade tinha, mas não permitia fazer downloads de softwares nem uploads de vídeos. Um dia, 24 horas. Pensei em desistir várias vezes porque neste corre-corre fiquei extremamente irritado e irritei todos a minha volta (desculpa ai). Mas no fim do dia pensei se eu não tivesse passado por essa correria eu não iria me perdoar. Foi o pior dia do ano, com certeza. Mas faria de novo, porque, o resultado deste péssimo dia, vocês sabem: uma viagem para a Microsoft.  

Algumas vezes é preciso ter um pouco de fé. E de todas as experiências que eu posso tirar deste péssimo dia e da viagem em si é: tente. Simplesmente tente. Não é impossível se você tentar.

Claro que, enquanto eu estava esperando eu pensei em quantas pessoas poderiam já ter feito um vídeo, e principalmente: quantas pessoas não leram a regulamentação do concurso e já foram desclassificados por não ter visto o tamanho do vídeo (de 1:30 até 3 minutos). Eu só sei que meu vídeo teve 1:28, e quando está pronto para mandar (já com o upload pronto), vi esse detalhe na regulamentação. Acrescentei mais 3 segundos e fiz meu vídeo ter 1:31, um segundo a mais do necessário só para ter certeza. E olha, se não tivesse feito isso, eu realmente estaria fora da competição. Um dos organizadores, que nos acompanhou no tour, disse que todos os vídeos com menos de 1:30 e mais de 3 minutos foram desclassificados automaticamente.

Só sei que, dia 30 de março, no meu aniversário, recebi um e-mail, sem esperar, do Gabe Aul dizendo que eu fui selecionado para ir para os Estados Unidos. Simplesmente inacreditável.

A partir daquele momento, meu desafio seria conseguir passaporte e visto para os Estados Unidos em 20 dias corridos e superar minha ansiedade.  Mas este é o texto de amanhã!

 

About The Author

I don't dream, I do a lot of things. Sou desenvolvedor Windows e Web, tenho o título de Windows Insider MVP (Anteriormente Microsoft MVP: Windows Experience). Sou escritor, programador, artista, mágico e inventor.